Ciclos que não se fecham…

São uma amarra para o amanhã,

Um tormento para os sonhos,

E um eterno lamentar… dia após dia.

Ciclos que não se fecham,

São assuntos inacabados,

Desejos dissimulados…

Vontades não saciadas,

Oportunidades desperdiçadas…

Por não querer passar por uma provação.

A garganta trava,

A insônia incomoda e é recorrente,

E a inquietação começa a fazer parte da rotina.

Ciclos que não se fecham,

Resgatam um passado sem paz,

Por que em algum momento te tornaste incapaz,

Das regras transgredir…

E de ir além e se permitir,

Para saborear os encantos de viver.

Ciclos que não se fecham,

Marcam o presente pelo medo de agir…

Pelo temor ao interagir…

E ao futuro resta apenas imaginar,

Fatos hipotéticos pela expressão “e se…”:

“E se tudo fosse diferente…”

“E se eu tivesse coragem…”

“E se a atitude transbordasse pelas veias…”

“E se eu pensasse menos…”

Ciclos que não se fecham,

São brechas para a ansiedade,

Uma lacuna para morrer de saudade,

De algo que nunca se viveu.

Um sentimento que consome…

Uma aflição sem fim…

A dose diária de perturbação.

Ciclos que não se fecham,

Alteram o ritmo do coração,

Quando as emoções afloram,

Num oceano de ambições insatisfeitas,

Mas que por mim foram eleitas,

Para tirar o meu juízo e despertar a cobiça!

Um mar de confusão.

Um caminho de tirar a razão.

O desejo em plena ebulição.

Ciclos que não se fecham,

São pontes para a amargura,

Circunstância que tiram a bravura,

Para uma vida de plena serenidade.

Ciclos que não se fecham,

São atalhos para a infelicidade,

Que nos roubam a autenticidade,

E aos poucos nos emudece,

Pois a imaginação lentamente padece,

Por causa de uma vida sempre com fugas.

Ciclos que não se fecham,

São pedras… são atraso… são a incompletude do corpo e da mente,

Que nos levam a ser descrente,

Frente aquilo que merecemos ter e viver.

Logo…

Por onde andares,

Tudo deve ter começo, meio e fim,

Por que se não for assim,

Lágrimas e conflitos vão te consumir,

Pela falsa ideia de liberdade,

Que te sequestra a curiosidade!

Então… Qual ciclo você ainda não fechou?!

Paz e Bem.

Por Ricardo Verçoza – Professor, escritor e mestrando em Indústrias Criativas.

@CapitaoCoragem

5 pensamentos sobre “Ciclos que não se fecham…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.