O mundo do cinema: filme “Extraordinário”

Se você acompanha meu blog a um tempo deve ter percebido mudanças nos últimos meses. Resolvi mudar porque quero te oferecer ao que me encanta, que me inquieta…que me provoca a refletir sobre comportamento, trabalho e, especialmente, sobre a vida.

Indo para além das palavras dos textos, bons filmes e documentários são fantásticos instrumentos de reflexão e aprendizados. Antes de mais nada, já antecipo que meu papel aqui não será de passar spoilers – porque se tem algo que acredito é que devemos ver (e viver) por nós mesmo e não pelos outros. Quero, acima de tudo, buscar a sua atenção para o filme ou documentário que vou comentar… e, quem sabe, acrescentar algo na sua maneira de ver o mundo e as relações.

Começo a falar um pouco sobre o filme “Extraordinário”, com Julia Roberts (de “Uma linda Mulher” e “Comer, rezar e amar”), Jacob Tremblay (de “Blue Winslow”), Owen Wilson (de “Marley e eu” e “Os estagiários), participação de Sonia Braga (de “Aquarius”), entre outros. A história retrata um garoto de 10 anos, Auggie Pullman, que sempre foi ensinado pela mãe pelo fato de ter um problema de saúde que o fez passar por 27 cirurgias.

A questão é: como um menino de aparência “anormal” para a sociedade pode conviver, ter amigos sinceros e se divertir como qualquer outro garoto? Bem, Auggie não consegue isso sem sentir como as pessoas tem medo (porque tudo no fundo é medo) daquilo que é diferente.

“Nem todos aqueles que vagam estão perdidos.”

Auggie também não consegue frequentar a escola sem as pessoas que lhe ajudam – e isso faz o filme gostoso de se ver. A narrativa não é centrada totalmente em Auggie: ela envolve personagens (seu amigo, sua irmã e a amiga da irmã) de seu círculo mais próximo, contando de uma maneira breve os dilemas que essas pessoas passam. Afinal, a cabeça de uma pessoa é literalmente um mundo.

“Toda pessoa deve ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo.”

Isso traz uma provocação: todos nós temos lutas diárias, bem como outras pessoas também – coisas que você às vezes nem imagina. Então, porque não ser mais gentil com o outro? E é disso que o filme trata…

Por que não podemos ser mais gentis uns com os outros? Pode parecer difícil…mas se queremos viver um mundo melhor e conviver em uma sociedade com mais respeito, a gentileza deve fazer parte de seu comportamento.

“A questão é que todos temos que lidar com os dias ruins.”

OBS¹: Se liga no trailer do filme logo abaixo!!

OBS²: As frases em negrito fazem parte dos diálogos do filme.

OBS³: Compartilhe nas suas redes sociais. Vamos compartilhar boas histórias….e deixe seu comentário se você já viu o filme!

Por Ricardo Verçoza – Professor.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s