O mundo do cinema: tempo, amor e vida no filme “Beleza Oculta”

Simplesmente cativante e reflexivo! É assim que eu posso resumir um pouco do filme “Beleza Oculta” (do inglês “Collateral Beauty”), com direção de David Frankel. A narrativa toca em um dos assuntos inevitáveis para todo ser humano: a morte.  Talvez você já tenha vivenciado a perda de alguém que gosta, ou no mínimo, ter estado…

História contada: existência, vida e sociedade no documentário “Quanto tempo o tempo tem”

Você já teve a impressão de que a semana estava passando rápido demais? Ou o contrário… que a semana estava passando muito devagar? Eu já, e posso imaginar que você também. Seja por uma noção de tempo muito rápida ou muito devagar, muitas vezes estamos tão envolvidos por determinadas atividades ou tão angustiados pela sua…

O mundo das palavras: oralidade, tempo e conexão humana no livro “A arte de contar histórias no século XXI – tradição e ciberespaço”

“Acho que o contador precisa, antes de ele querer contar a própria história, encarar sua própria história. E nós tempos dificuldade, muitas vezes, de parar nessa correria do tempo, de você precisar de dinheiro, de você ter que pagar conta, de você ter que correr atrás de um currículo cada vez melhor para se manter…

Fábula “O valor da amizade”

Um jovem recém-casado estava sentado num sofá, num dia quente e úmido, bebericando chá gelado, durante uma visita ao seu pai. Ao conversarem sobre a vida, o casamento, as responsabilidades da vida, as obrigações da pessoa adulta, o pai remexia pensativamente os cubos de gelo no seu copo e lançou um olhar claro e sóbrio…

Fábula da Responsabilidade

O discípulo se aproximou do mestre e falou: – Durante anos, busquei a iluminação, sinto que estou perto. – Quero saber qual o próximo passo. O mestre calmamente perguntou: – E como você se sustenta? – Ainda não aprendi a me sustentar: meu pai e minha mãe me ajudam. – Entretanto isso são apenas detalhes.…

Uma vida acelerada corrói o juízo!

Uma vida acelerada corrói o juízo, Quando perco a iniciativa, E nada mais protagonizo, Pois só apresento justificativa, Numa realidade cheia de compromisso. Com excesso de tarefa e de responsabilidade, A mente não produz… e desacelera, Não atribui valor nem define prioridade, Devido ao insistente cansaço, Que me faz querer apenas um abraço. A vida…