Educar sem domesticar

Paulo Freire falava do risco da educação que ele chamava de “bancária”. Obviamente não tem a ver com a profissão de bancário, mas muitas pessoas supunham que, para educar alguém, bastava fazer depósitos sucessivos, como se fosse num banco e no dia da prova se fazia o cheque, que vinha com ou sem fundo. Como…

O mundo das palavras: vida e convivência no livro “Viver em paz para morrer em paz – Se você não existisse, que falta faria?”

Se você não existisse, que falta faria? Bem… essa é realmente uma pergunta provocativa! Talvez você não tenha pensado em uma resposta, ou pelo menos uma resposta profunda sobre seu real significado, mas torna-se necessária a reflexão visto que nossa sociedade está se preocupando somente com coisas supérfluas. Existe resposta correta? Não sei. Mas, para…

O mundo das palavras: fé, ciência e provocação no livro “Crer ou não crer – uma conversa sem rodeios entre um historiador ateu e um padre católico”

Um debate estranho, e no mínimo inusitado! É desta forma que eu posso caracterizar o encontro de Padre Fábio de Melo e Leandro Karnal no livro “Crer ou não crer – uma conversa sem rodeios entre um historiador ateu e um padre católico”. O livro me chamou atenção por conta de uma entrevista que os…

O mundo das palavras: provocação e iniciativa no livro “A sorte segue a coragem – oportunidades, competências e tempos de vida”.

Provocado. É assim que eu me sinto quando termino um livro do Mario Sergio Cortella. Fica difícil comentar já que sou fã…mas nem por isso vou deixar a oportunidade passar. E é justamente sobre oportunidades que o livro “A sorte segue a coragem – oportunidades, competências e tempos de vida” trata. Por diversas vezes eu…