Por que não?!

Por momentos ficava imaginando o que poderia acontecer… e limitava-me a pensar nas coisas ruins a frente. Depois de um tempo, fui deixando as boas vibrações fluir nos meus pensamentos para entender que devia “parar de pensar no que tinha a perder e pensar no que tinha a ganhar”: viver. Por que não aceitar dançar,…