“Um mês”

Um acaso pensado, Com brincadeiras despretensiosas, E intenções virtuosas… Numa madrugada de segunda-feira, Onde bocas trocaram saliva, As mãos trocaram carinhos, E no final de tudo… Ficou um desejo de quero mais. Mas não teve final… Teve um recomeço. Será possível?! Evidente… pois quando o ritmo é o mesmo, E a melodia ecoa por cada…

Aquele quarto bagunçado!

Aquele quarto bagunçado, Esconde um amor cobiçado, De pecado e safadeza, Que na carne provoca fraqueza! Aquele quarto bagunçado, Quer ver Seu desejo libertado, Sem complicações nem mistério, Se afogando numa paixão sem critério! Aquele quarto bagunçado, Quando vazio é tesão desperdiçado, E quando presente, Transborda uma vontade latente! Aquele quarto bagunçado, É um convite…