Nem sempre é bom se sentir em casa.

Uma vez, quando Steve Hardison e eu discutíamos alguns dos velhos hábitos que me dificultavam a realização de objetivos profissionais, perguntei, frustrado: – Mas por que eu faço essas coisas? Se sei que me prejudicam, por que continuo a agir assim? – Porque elas são como a sua casa – disse Steve. – Quando faz essas coisas, é porque se sente confortável e em casa agindo assim.

A “casa” pode ser um lugar feio se não for conservada e bem-cuidada para ficar bonita. Pode ser uma prisão escura e úmida, cheirando a maus hábitos e preguiça. Mas, por pior que seja o seu estado, não queremos deixá-la, porque nos sentimos seguros ali. Quando inspecionamos essa casa dilapidada mais de perto, porém, descobrimos que a segurança que sentimos é algo que está limitando nossos horizontes.

Depois de compreender a metáfora que Hardison usou, imediatamente percebi que precisava me mudar da minha casa. Tinha que ir para um lugar melhor na vizinhança; para uma casa melhor, que pudesse abrigar os hábitos que me ajudariam a manter o foco nas atividades-chave para atingir meus objetivos. Com o coaching de Hardison, fui aos poucos me colocando nessa direção, até que as novas atividades passaram a ser naturais para mim, a casa onde sempre deveria ter vivido.

Em seu romance brilhante Necessary doubt (Dúvida necessária), Colin Wilson criou o fascinante personagem Gustav Neumann, que fazia muitas descobertas sobre os seres humanos. Em certo ponto da história, Neumann diz:

Cheguei à conclusão de que as pessoas constroem personalidades para si mesmas assim como constroem casas – para se proteger do mundo. Elas se tornam suas próprias prisioneiras. E a maioria tem uma pressa tão grande para se esconder dentro dessas quatro paredes que acaba construindo a casa rápido demais.

Identifique os hábitos que o mantêm preso.

Descubra que personalidade você decidiu ter e aceite que ela pode ser uma construção feita às pressas, apenas para o manter protegido dos riscos e do crescimento.

Assim que fizer isso, estará pronto para sair. Desenhe a planta e crie a casa que você quer.

Por Steve Chandler, do livro “100 maneiras de motivas a si mesmo”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.