Pinte hoje a sua obra-prima.

Pense no seu dia como a tela em branco de um pintor.

Se você passar o dia inteiro aceitando tudo o que outras pessoas e as circunstâncias forem jogando nessa tela, provavelmente verá uma mistura de manchas e respingos onde deveria haver arte. Se essa imagem bagunçada perturbar o seu sono, você começará a manhã seguinte num estado de fadiga e incerteza. Em consequência, sua tela ficará ainda mais borrada com formas que você não aprecia e cores que nunca escolheu.

Pensar no seu dia como a tela de um artista vai torná-lo mais consciente do que acontece com você quando sua mente é inundada com piadas da internet, fofocas, notícias sensacionalistas e outras coisas que nada acrescentam. Também lhe dará a liberdade de que precisa para escolher melhor. Quanto mais conscientes somos do nosso poder de pintar o que quisermos na nossa tela, menor a possibilidade de passarmos a vida como uma vítima das circunstâncias. Muitos de nós nem têm noção dessa apatia.

Lemos qualquer coisa que nos indiquem, ouvimos qualquer música que esteja tocando no rádio, comemos qualquer comida que fique pronta rápido, damos uma olhada no que quer que apareça na internet, falamos com qualquer pessoa que se dirija a nós, assistimos a qualquer coisa que esteja passando na televisão. Só nós mesmos somos capazes de mudar essa situação de passividade e pintar a tela do nosso jeito.

O melhor curso que já fiz sobre gestão do tempo foi ministrado por Dennis Deaton. Seu ponto principal é o seguinte: não podemos administrar o tempo – podemos apenas administrar a nós mesmos. “Limpe sua mente desse excesso de tralhas e remova os obstáculos no caminho para o sucesso”, disse ele. Embora a maioria dos cursos de gestão do tempo se pareça mais com aulas de engenharia, Deaton captou o espírito do artista em sua forma de ensinar.

Suas recomendações para gerenciar o dia são sempre baseadas na criação de objetivos e em vivenciar as visões que você imaginar. Acorde e visualize seu dia como uma tela em branco. Pergunte a si mesmo: Quem é o artista hoje? O acaso ou eu? Se eu sou o artista, como vou pintar o meu dia?

Por Steve Chandler, do livro “100 maneiras de motivas a si mesmo”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.