Esperança!

Há uma máxima que sempre ouvimos: “quem espera sempre alcança”, embora haja uma advertência clássica feita num ditado italiano que diz “piano, piano si va lontano, ma non si arriva mai”, ou “devagar se vai longe, mas não se chega nunca”.

A ideia de que quem espera sempre alcança tem algo de arriscado: a noção de esperança como espera, como ficar aguardando, ficar na expectativa. A ideia de esperança deve ser ativa. Esperança como busca, como construção, como o intento que se realiza.

Essa máxima de “quem espera sempre alcança” pode passar uma ideia de que basta sentar e aguardar, e as coisas seguirão seu caminho. Não é verdade. Sabemos que há muitas coisas que, se esperarmos, elas não acontecerão!

É preciso trazer a esperança como verbo e não apenas como substantivo. Portanto, o verbo “esperançar” é ir atrás, buscar ter persistência, ter paciência, ter resistência, mas, acima de tudo, ter energia para se movimentar na direção daquilo que se deseja.

É preciso esperançar!

Por Mario Sergio Cortella – Do livro “Pensar bem nos faz bem! – 1 Filosofia, religião, ciência e educação.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.