O mundo das palavras: rotina, foco e percepção de valor no livro “Essencialismo – a busca disciplinada por menos”

Nem sempre na nossa vida ter muita coisa para fazer significa que está tudo bem, ou que funciona como o planejado (se é que existe um). Fomos nos acostumando com a correria do mundo atual, e pouco a pouco internalizamos a ideia da pessoa e do profissional multitarefa, e como consequência, acumulamos compromissos, atividades, reuniões, livros para ler, séries para debater e um mar sem fim de outras coisas. No entanto:

Menos porém melhor.

Entender que a rotina que preenche nossa vida não precisa estar lotada de coisas a fazer em um único dia ou semana, torna mais prático o planejamento e a consequente organização e prática das atividades – e isso repercute na sua saúde mental! “Menos porém melhor” é uma mensagem base do livro “Essencialismo – a busca disciplinada por menos”, do autor Greg Mckeown, e que nos provoca para a ideia: quantas vezes você diz não e decide focar no que realmente importa?

“Se não estabelecermos prioridades, alguém fará isso por nós (p. 18)”

O mito de que podemos “ter” tudo e “ser” tudo invadiu de tal forma nossa vida em sociedade que dizer “não” a alguma coisa que vai te sobrecarregar ou que não vai te fazer bem se torna um exercício desagradável, e em algumas vezes, constrangedor. Neste sentido, Mckeown propõe que, ao invés de direcionarmos nossa energia em várias direções e avançarmos um milímetro por vez, podemos direcionar nossa energia e avançar muito de uma só vez.

Questões como saber “escolher” e “perder para ganhar”, a importância do brincar, do dormir e do selecionar, além de abordar como esclarecer aspectos fundamentais para ser uma pessoa essencialista (focada no que realmente importa) são alguns dos aspectos desenvolvidos no livro. Com uma leitura que une conceitos e histórias, o livro é um mergulho para entender que uma vida com menos (coisas) é muito mais saudável. Recomendo!

“O caminho do essencialista segue um propósito, não segue um fluxo. Em vez de escolher reativamente, o essencialista distingue de maneira deliberada as poucas coisas vitais das muitas triviais, elimina o que não é essencial e depois remove obstáculos para que o essencial tenha passagem livre (p. 15).

LIVRO: Essencialismo – a busca disciplinada por menos.

AUTOR: Greg Mckeown.

EDITORA: Sextante.

ANO: 2015

Paz e bem.

Por Ricardo Verçoza – Professor e escritor.

Siga o blog nas redes sociais!

Instagram: @pensebem.blog

Facebook: blog.pensebem

Twitter: @Blog_PenseBem

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.