O mundo das palavras: informação, monopólios e sociedade no livro “O mundo que não pensa – a humanidade diante do perigo real da extinção do Homo Sapiens”

Velocidade.

Esta é uma característica forte que permeia atualmente nossa rotina atual, com impactos nos mais diversos ambientes e relacionamentos. Velocidade na comunicação (no conhecimento e na transmissão dos fatos), nas vendas, nas tarefas que precisam ser realizadas e nos mínimos detalhes que formam a nossa vida. Bem… você pode achar que eu estou exagerando, mas nossa realidade imprimiu um ritmo tão alucinado que muitas vezes não estamos prestando atenção nos perigos.

Aparentemente escondidos, mas na realidade bem claros e definidos, estes perigos são analisados por Franklin Foer no livro “O mundo que não pensa – a humanidade diante do perigo real da extinção do Homo Sapiens”, da editora LeYa e com tradução de Debora Fleck. Foer apresenta um mundo onde as pessoas estão deslumbradas e imersas na tecnologia, muitas acreditando que sua privacidade e bem-estar estão sendo protegidas. Mas não é bem assim.

Constantemente, milhares de pessoas usuárias das redes sociais (como instagram e Facebook) compartilham informações, opiniões, imagens e comentários, e isso tudo é lido e compreendido por algoritmos que são criados deliberadamente para estudar o ser humanos e criar gatilhos para os seus mais diversos desejos. É uma falsa sensação de liberdade quando na verdade estamos sendo vigiados e, de certa forma, manipulados (ver a resenha do documentário “Privacidade Hackeada”).

“O Facebook nos protege da discordância construtiva que é capaz de mudar nossa cabeça ou nos ajudar a entender melhor o ponto de vista de outros indivíduos – mas não nos protege da estupidez onipresente nem da tagarelice das seções de comentários (p. 163)”.

“Nesse sentido, os dados são diferentes do petróleo. O petróleo é um recurso finito, enquanto os dados são infinitamente renováveis. Eles permitem que os novos monopolizadores conduzam experimentos contínuos para antecipar tendências, entender melhor os consumidores e construir algoritmos mais eficientes (p. 171)”.

Há muito tempo grandes monopólios dominavam a sociedade, e atualmente é possível observar uma nova Era dos monopólios surgindo com o Google, a Amazon, e o Facebbok, por exemplo. Empresas que se afirmam como plurais e protetoras da individualidade buscam, na verdade, o contrário. A leitura é clara e provocativa, e também aborda o cenário do jornalismo, dos livros, e da frequente homogeneização de pensamento das pessoas. A sociedade com diversidade e com concorrência (entre empresas) é necessário e você precisa estar atento!

LIVRO: O mundo que não pensa – a humanidade diante do perigo real da extinção do Homo Sapiens.

AUTOR: Franklin Foer.

EDITORA: LeYa.

ANO: 2018.

Paz e bem.

Por Ricardo Verçoza – Professor e escritor.

Siga o blog nas redes sociais!

Instagram: @pensebem.blog

Facebook: blog.pensebem

Twitter: @Blog_PenseBem

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.