O desenvolvimento é um caminho sem volta!

O desenvolvimento é um caminho sem volta, e às vezes nem nos damos conta disso. O processo de crescer nos proporciona uma série de aprendizados e vivências incríveis, que testam o equilíbrio do corpo e da mente.

O desenvolvimento é um caminho sem volta, e como é encantador perceber isso. Estou numa fase onde Rafael, meu filho, está tomando gosto por andar sozinho. Preocupado com seu andar sem jeito, tento oferecer a mão… na esperança que ele aceite e que eu possa me sentir mais seguro. Mas claro… ele não quer nem saber! É difícil de imaginar o que se passa pela cabeça dele, mas eu gosto de pensar que é o gosto pela liberdade, a empolgação da descoberta e uma curiosidade natural e constante. Começo a perceber que agora se intensifica meu papel como pai, que deve entender e incentivar ao invés de proteger em excesso e limitar.

O desenvolvimento é um caminho sem volta, e envolve tentativa e erro. Não existe manual ou receita de bolo, procedimento certo ou padrão a seguir. O desenvolvimento é uma descoberta individual que leva cada humano a ser o que quiser, se assim acreditar. O medo circula nas veias e isso pode ser normal. E sabe por quê? Por que ir em busca de realizar os próprios sonhos pode despertar um certo temor, talvez pela incerteza da conquista… mas isso não pode te paralisar, pois algo maior te espera.

O desenvolvimento é um caminho sem volta, mas algumas pessoas insistem em se sabotar. Sabendo que somente amadurecemos quando temos auto-responsabilidade, algumas pessoas deixam a vida passar diante de seus olhos com as mais variadas desculpas possíveis: foi o que minha família quis para mim… não tinha tempo… não tive coragem recomeçar… não tinha dinheiro no momento… meu chefe não deixava… isso não é para mim. Será mesmo? Às vezes fazemos o que é mais fácil e aquilo que nos proporciona um conforto… só que para alcançar a alegria, breve ou estendida, superar o desconforto é uma necessidade para seguir com autonomia.

O desenvolvimento é um caminho sem volta, e precisamos nos permitir. Assim como uma criança que explora uma vida nova e cheia de oportunidades, assim também nós, adultos, devemos resgatar a curiosidade natural da nossa criança interior para que possamos olhar a vida como um presente, com constantes chances para sorrir e inúmeras oportunidades para amar.

O desafio está nas suas mãos!

Paz e bem.

Por Ricardo Verçoza – Professor e escritor.

Siga o blog nas redes sociais!

Instagram: @pensebem.blog

Facebook: blog.pensebem

Twitter: @Blog_PenseBem

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.