Nem sempre a gente acorda bem…

Tem dias que é difícil… muito difícil.

O coração está machucado…

A mente desperta medos adormecidos…

O corpo quer flutuar sem rumo com um par de asas…

Cada esforço para respirar traz um peso solitário,

De ter que enfrentar, quando eu gostaria de recuar,

De ter que seguir, quando me bastava a paz da minha cama.

Nem sempre a gente acorda bem, mas nem todo mundo entende isso.

Não tenho o direito de ficar quieto,

Não posso optar pelo silêncio,

Não sou autorizado a refletir,

E ainda tenho que reunir os meus pedaços… os meus cacos,

E fingir educação… e emanar força.

Não dá…!

Nem sempre a gente acorda bem, e eu desisti de querer convencer.

Não sou de ferro… sou humano,

Não sou perfeito… sou confuso e mal feito,

Não tenho obrigação com ninguém…

Apenas tenho um compromisso comigo mesmo,

De buscar a metamorfose,

Resgatando minha autenticidade,

E com tranquilidade saborear a liberdade,

De quem aprende… cai… e ser ergue.

Nem sempre a gente acorda bem, e isso não me define,

Nem muito menos você…

E uma coisa eu sei:

Sempre tem outro dia para viver.

Por Ricardo Verçoza – Professor e escritor.

Siga o blog nas redes sociais!

Instagram: @pensebem.blog

Facebook: blog.pensebem

Twitter: @Blog_PenseBem

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.