O difícil!

Tem dia em que dizemos “olha, tá difícil, tá complicado”; seja na escola, no trabalho, na família, na universidade. Recomeçar não é fácil. De maneira geral, esquecemos que a própria palavra “fácil” é aquilo que pode ser feito. A ideia de factível, aquilo que pode ser realizado, enquanto difícil é aquilo que rompe o que pode ser feito, que leva a uma disrupção.

Agora, difícil não se coloca de maneira alguma como algo que seja sinônimo de impossível. Algumas pessoas entendem o difícil como uma barreira intransponível. Ao contrário, difícil é aquilo que exige esforço, dedicação, uma aplicação maior. A ciência se baseia em grande medida na capacidade de enfrentar o que seria impossível, sabendo que o fácil nem sempre é o caminho mais adequado.

Porque, vez ou outra, o fácil é apenas um atalho e nem sempre o fácil é o correto. Em vários momentos, o fácil é apenas o caminho mais rápido, que não obrigatoriamente leva ao que é mais adequado, ao que é mais necessário, o que é mais decente. Difícil, sim; impossível, não. Algumas coisas se colocam em um patamar mais complexo, mas com esforço e dedicação, elas podem ser solucionadas.

Por Mario Sergio Cortella, do livro “Pensar bem, nos faz bem!” (1 – Filosofia, religião, ciência e educação).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.