O mundo do cinema: racismo, conflitos e direitos civis no filme “Histórias Cruzadas”

Um assunto delicado.

É assim que posso retratar o tema racismo em nossa sociedade contemporânea, especialmente para quem vive. Se hoje é assim, imagina na década de 1960 – época que era bastante visível e gritante a divisão social e econômica entre brancos e negros. O racismo é “um tipo de preconceito associado às raças, às etnias, ou as características físicas baseado numa ideologia de superioridade”.

Essa superioridade sempre gerou e sempre vai gerar conflitos (quando não respeitamos as diferenças), e podemos ver um pouco deles na narrativa do filme “Histórias Cruzadas”. A história se passa na cidade Mississippi, Estados Unidos, e conta o desejo de Skeeter (interpretada por Emma Stone, de “La La Land – Cantando estações” e “O espetacular Homem-Aranha”) se tornar escritora. Ela começa a trabalhar num pequeno jornal (Jackson Journal) da cidade, depois de formada, mas logo outro assunto lhe chama a atenção: as diferenças entre brancos e negros. Nos Estados Unidos dos anos 1960 existia uma divisão por raça muito pesada e forte, e isso se via – como retratado no filme-, na relação das empregadas e de suas patroas.

E nesse ponto a história de Skeeter se cruza com as das outras personagens, especialmente Aibileen (interpretada por Viola Davis, de “Um limite entre nós” e “Esquadrão Suicida”) e Minny (interpretada por Octavia Spencer, de “Estrelas além do tempo” e “A forma da água). Aibileen e Minny (em momentos e por motivos diferentes), mesmo receosas, decidem compartilhar suas histórias de empregadas dos brancos, com todos as situações boas e vexatórias. As histórias das duas começam a virar um livro para Skeeter… mas só começavam. Outras empregadas precisam dar seus relatos, mas estavam preocupadas com possíveis repercussões – ir para a prisão, especialmente,

Um fato decisivo foi a prisão de Yule, amiga de Aibillen e Minny. A partir desse momento, várias outras mulheres que trabalhavam como empregadas decidiram também dar seus depoimentos. Histórias de maus tratos, pedidos esquisitos, comportamentos discriminatórios… tantas coisas aparecem que nos provocam e nos conduzem a seguinte pergunta: isso aconteceu mesmo? Sim, aconteceu.

A narrativa do filme poderia ser melhor explorada, porque às vezes os personagens aparecem com lacunas em suas histórias particulares – e isso deixa um sentimento de vazio por não saber algo de um personagem.

O filme, ganhador do Oscar de melhor atriz coadjuvante, ainda conta com a participação de Bryce Dallas Howard (de “Jurassic World – reino perdido” e “Black Mirror”) que interpreta Hilly, e de Jessica Chastain, que interpreta Celia. Neste tempo em que infelizmente vemos muitas pessoas relativizarem os direitos civis, vale a pena uma reflexão sobre este e outros temas que chegam a um ponto só: o respeito as diferenças.

TRAILER:

Filme: Histórias Cruzadas.

Direção: Tate Taylor.

Ano: 2012.

Duração: 2h 27m

Paz e bem.

Por Ricardo Verçoza – Professor e Escritor. Twitter: @CapitaoCoragem

Siga o blog nas redes sociais!

Instagram: @pensebem.blog

Facebook: blog.pensebem 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.