O mundo do cinema: ego, traumas e relacionamento no filme “Gênio Indomável”

Uma história densa, e ao mesmo tempo cativante.
Você pode acreditar ser difícil um filme, especialmente nos dias de hoje, reunir essas duas características (O filme não é antigo… afinal 1997 foi quase ontem.). Mas eu posso te dizer com toda tranquilidade que o filme “Gênio Indomável”, com Robin Willians (de ‘Sociedade dos poetas mortos’ e ‘Patch Adams: o amor é contagioso’), e Matt Damon (de “Elisium” e “Perdido em Marte”) tem uma história densa e cativante.

É densa porque traz Matt Damon interpretando Will Hunting, jovem bastante inteligente, especialmente na matemática, mas que possuí um temperamento forte, chegando a ser violento (verbal e fisicamente) com outras pessoas – a maior parte das vezes sem necessidade. Aparentemente o filme não mostra a razão de Will se comportar desta forma violenta, sendo, inclusive, preso diversas vezes. Bem… é ai que a história começa a ficar cativante.

Algumas pessoas começam a perceber a genialidade de Will, e se propõem a ajuda-lo – mesmo que ele se esforce para não querer. A primeira pessoa, o professor da universidade onde Will trabalha, Gerald Lambeau, interpretado por Stellan Skarsgård (de ‘Thor’ e ‘Rei Arthur’), o descobre quando propõe um problema matemático e nenhum de seus alunos conseguem – mas o faxineiro (Will) sim. Para que Will não vá preso por mais tempo, o professor Lambeau se responsabiliza por ele, de modo a buscar psiquiatras para ajudá-lo. A segunda pessoa a ajudá-lo, o quinto psiquiatra a ter contato com Will, é Sean McGuire, interpretado por Robin Williams. E ele foi o cara! A atuação de Williams de certa forma é um reflexo de sua vida real, e isso trouxe uma bagagem cativante ao filme – pois tanto psiquiatra quanto a pessoa tratada revelaram um pouco de si mesmo.

O filme foi escrito por Matt Damon e por Ben Affleck (de ‘Pearl Harbor’ e ‘A liga da justiça’) e ganhou Oscar e vários outros prêmios pela narrativa. Affleck também está no filme, e interpreta um amigo de infância de Will, Chuckie Sullivan, e também tem um papel importante. O filme mistura drama com pequenas doses de humor, o que faz com que você o ache com tempo demais além do normal, já que tem 2 horas de duração. Mas não faça com que isso lhe tire a vontade de conhecer essa bela história.

Descobri esse filme ao ler a biografia de Robin Willians (que por sinal é fantástica), que mostra seus altos e baixos e destaca durante sua trajetória o que é importante reconhecer como “memorável”. OBS: vou fazer aqui no blog uma resenha sobre essa biografia, mas isso é história para outro momento. Se você gostou, curte e compartilha!

Filme: Gênio Indomável.
Direção: Gus Van Sant.
Duração: 2 horas.
Disponível na Netflix.

Paz e bem.

Ricardo Verçoza – Professor, escritor e mestrando em Indústrias Criativas.

@CapitaoCoragem

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.